Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Princesa Sem Tiara

Blog pessoal, de alguém que pela escrita é apaixonada e à moda já há muito se rendeu!

31
Dez15

Adeus, 2015.

page.jpg

 

 

Costuma-se dizer que não se pode ter tudo. Que o pacote completo é raro de acontecer. Provaste-me isso, 2015. Podia-te simplesmente agradecer por teres existido. Dizer que foste espetacular. Que foste. Maravilhoso até em breves momentos. Mas e as memórias que levo comigo?! 365 dias de histórias, de oportunidades, de acontecimentos e novidades. São episódios a mais para se resumirem. Não te quero tirar o mérito. Foste um ano do caraças. 

 

Complicaste-me a vida, em muitos momentos. Sim, tu 2015. Mas fizeste-me crescer. Mais do que qualquer salto alto que aprendi a usar. Se chorei? Como uma Maria Madalena. Ás vezes. Em que te perguntava, porque não podias ser simples, Descomplicado. Achei que tiveste contra mim, tantas vezes. E que me puseste à prova, nas restantes. Não percebia o que me estavas a ensinar. Mas não posso esquecer os feitos, as conquistas e vitórias. As gargalhas sinceras e genuínas. Nem as pessoas que me deste à vida e ao coração. Aprendi a não desistir Ensinaste-me isso. E moldaste-me sem eu me aperceber. E, hoje sou a mesma sem me reconhecer. Foi um ano do caraças, essa é a verdade. Seria hipócrita, se desejasse um novo ano como este. Aprendi, chorei, lutei, cresci e mudei. Até no feitio, o complicado. Até no desapego, que a vida me deu no passado. E, nas promessas que já não faço. Hoje, sonho. Idealizo, penso. E levo para 2016, tudo em que 2015 não realizei. Porque um ponto final. Não encerra uma história. Somente um capítulo. E este deixo-o, olhando para trás com a certeza. que foi como uma escalada ao evereste que nunca fiz. E, sinto-me realizada. Deste luta, 2015, mas acabei de pé.  A ti, 2016 não peço muito.Viajar o que não viajei. Conhecer o que não conheci. Amar pelas vezes que não amei. Sorrir com a intensidade que não sorri. Deixar de ser uma desnaturada, desmazelada e despreocupada. Com os meus e comigo. Viver mais e sobreviver menos. Fazer mais e idealizar menos. Dar mais ao tempo o tempo que ele nos dá. Vem aí 366 oportunidades de um novo capítulo. Não deixem que a felicidade faça parte a história de um livro que não seja o da vossa vida. Amem, sem complicações. Amem muito. Não há nada que nos encha o coração nem faça mais felizes. Deiam mais valor, ao que têm. Chega de pensar e ficarem tristes por o que gostariam de ter. Façam por isso. Divirtam-se. Arrisquem. Conheçam pessoas novas. Beijem, abracem. Vão ao cinema e viajem, escalem o Evereste se vos fizer feliz - ou a serra da Peneda que é bem melhor. Mas acima de tudo, vivam. Um ano passa num instante e não deixem que vos passe ao lado. Lembrem-se, por mais coisas que nos ultrapassem. Cabe-nos a nós, escrever ainda frases, colocar vírgulas e pontos finais na história da nossa vida. Escrevam-na bem. Sejam Felizes, muitos felizes. Que 2016 seja maravilhoso.

5 comentários

Comentar post