Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Princesa Sem Tiara

Blog pessoal, de alguém que pela escrita é apaixonada e à moda já há muito se rendeu!

31
Dez13

O ano que já lá vai...!

Nesta altura, com um novo ano mesmo a chegar e a deixarmos para trás 365 dias de histórias, de memórias e recordações, os balanços são inevitáveis.

2013 foi um ano diferente, é verdade. Um ano que agora em retrospectiva tornou-se maior do que os outros. Em que os obstáculos foram imensos e os desafios a meu ver, inicialmente, inalcansáveis. Confessso que o primeiro semestre do ano desenhou-se como uma época bem complicada, em que fui posta à prova, onde jamais esperava e, acreditem, não pensava conseguir. Mas lutei, sim há momentos que agarramos as oportunidades que a vida nos dá, e quando não dá, bem fazemos-la. E, hoje sinto-me sortuda de ver o meu esforço reconhecido. Sinto-me grata por todas as oportunidades que me foram dadas e, por todos aqueles que ao longo do ano ajudaram-me a provar, principalmente a mim mesma do que sou capaz. Foi um ano em que fiz coisas que jamais pensei conseguir, e voltei ter uma relação tão cordial com quem jamais pensei que viesse a acontecer e desta maneira tão firme. 

Neste ano, amadureci. Desci, sofri, mas levantei-me. E, isso mudou-me. Hoje considero-me uma outra pessoa, mais velha claro, mais madura, mais capaz e mais forte. Foi um ano em que arrisquei e, lancei-me em novos projectos ou, pequenas brincadeiras como gosto de chamar, como este blog que já faz tão parte de mim.

E, nesta época de balanços é também para mim uma época de agradecimentos. A melancolia de fim de ano leva isto, desculpem-me. Sinto-me grata por acabar o ano com uma imensa satisfaçao a nível profissional e, por todas as vezes que senti e vi o meu trabalho tão bem reconhecido. Pelas maravilhosas amigas que tenho a meu lado, como irmãs. Por acabar um ano e principiar 365 dias de histórias ao lado do meu amor, feliz e amada. E, principalmente sinto-me grata pelo que tenho e, pelo que sou. É verdade sou abençoada, pois o que tenho é tão imenso, é tanto que não sinto falta do que resta.

Adoraria que 2014 podesse ser tão fofinho como este que já lá vai.