Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Princesa Sem Tiara

Blog pessoal, de alguém que pela escrita é apaixonada e à moda já há muito se rendeu!

02
Nov15

O Bichinho das Entrevistas! #1

12140874_10208271514655997_8005211019183409394_o.j

"...E eu sentia-me imbebida de conhecimento e de informação..."

 

 

Já lá vão mais de seis meses. Estavámos a preparar a 3ª edição do Tibães Fashion, quando do nada surgiu a ideia de entrevistar a mentora deste projecto. Numa entrevista feita de improviso, como o tempo pedia, lembro-me de ficar boquiaberta assim que a vi publicada no site da webraga. O resultado final, as imagens. Estava ali. A primeira entrevista. Exactamente como a imaginara. Nem mais nem menos. Profissional, com informação e personalidade. Descobri coisas que não imaginava. Aprendi o poder das perguntas certas. E pelos meus pensamentos passou mesmo o típico - " eu até gosto disto!" Desde aí que já fui posta à prova por algumas vezes. Mas houve uma que me marcou. A da Kaluxa. Devido a compromissos marcados, só 1:00h antes é que tive a certeza que conseguiria estar presente, na sessão de autógrafos que realizou na loja da Boutique da Tereza, em Braga. Não tinha tido a oportunidade de ler o livro, nem tão pouco fazer qualquer pesquisa extensiva. E quando dei por ela, estávamos a falar há mais de 1hora. As perguntas fluíam. Umas atrás das outras. E eu sentia-me imbebida de conhecimento e de informação. Aprendi o poder das perguntas. Das boas perguntas que não questionam mas perguntam. Com cautela, com carinho. Porque há assuntos que o pedem, o olhar meigo. Outros a gargalhada aberta. E no meio o acompanhamento em conversa. E o tempo voa, quando fazemos o que gostámos. Desta vez, veio o pedido. Não era um simples pedido, mas um desafio. Entrevsitar um artista, o Bruno Guedes. Eu que não percebo nada de arte, pensei em recusar imensas vezes e nas que não o fiz ainda às aranhas sem saber como elaborar a entrevista. "Como pegar nela!". Foi feita à distância dos Km's que o separavam de Braga e elaborada com cautela. A zona de conforto, estava longe. Perguntei o que queria saber. Não sou artista, nem conhecedora. Mas sou da sociedade e interessada. Queria dar à cidade, aos artistas, mais de um projecto, mais de um artista. Estava nervosa, com a aprovação final. Em pânico até! E quando vieram os parabéns, fiquei surpreendida. Sabe tão bem arriscar-se e ser reconhecido o mérito. Venha a próxima, webraga!

 

1 comentário

Comentar post