Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Princesa Sem Tiara

Blog pessoal, de alguém que pela escrita é apaixonada e à moda já há muito se rendeu!

23
Jun16

O Momento da Beleza

Será a beleza sobrevalorizada?

 

13493189_990898817674712_572405158_o.jpg

 

Há dias em conversa com uma amiga, falavamos sobre as relações. As mulheres e as relações. O antes, o durante e o depois. O que mudava. Desde aquela fase em que ambos se estão a conquistar e é tudo um mar de rosas, até à fase da relação estabilizada e, depois ao fim. Se no início, dámos por nós a pensar de véspera no que iremos vestir, a pedir ajuda a amigas e a demorar horas com a maquilhagem e o cabelo para o agradar, e chegámos à sua beira tão maravilhosas que o atraso fica logo esquecido. Com o passar do tempo, excepção à regra há sempre algo que muda. Sabermos que eles já nos acham bonitas imputa em nós um estado de acomodação. Afinal, quantas de nós no meio de uma relação estável já não foi ter com o namorado sem se preocupar com a maquilhagem ou sem passar horas em frente ao espelho a decidir o que vestir? E, é verdade ou não, que até o pijama que nos sabe tão bem foi muitas vezes o look para o receber na nossa casa? 

Até que os casamentos e as festas são a ocasião que damos por nós a preparar-nos a preceito com pompa e circunstância e largar os leggins, o cabelo apanhado e o pijama dos serões em casa. Será a acomodação inimiga da beleza? Em que acharmos que nos acham bonitas é um pretexto mais do que suficiente para colocarmos a beleza de lado. Desleixarmo-nos. Qualquer coisa serve, qualquer coisa fica bem - Esqueçam! Do nada, chegará há altura que mais do que agradar aquela pessoa, precisarão de se agradar a vocês mesmas. Uma fase má, uma mudança de trabalho, o fim, a instabilidade. O corretor e a base passam a ser os maiores aliados e as roupas as nossas melhores amigas. E dámos por nós a olhar para o espelho e a recuperar a confiança, a beleza e o cuidado que a acomodação tomou conta em cada cabelo por arranjar e em roupa desatualizada, que como nós precisa de um refresh. Há fins, que não são fins, mas inícios. O cabelo que antes virava apanhado, ganha vida e fica bonito. Calçamos um salto alto, arranjámo-nos e vamos sair. Não por A, B, C, ou D, mas por nós. Sentirem-se bonitas é a maior defesa e a melhor coisa que uma mulher pode ter. Valorizarão mais as mulheres a beleza no fim das relações?

3 comentários

Comentar post