Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Princesa Sem Tiara

Blog pessoal, de alguém que pela escrita é apaixonada e à moda já há muito se rendeu!

06
Mai14

Tivesse eu um clone...!

Sim, é verdade a típica expressão do " eu avisei-te" encaixa-se na perfeição. Desde que entrei para este curso, que ouvia o quanto era difícil o último ano.  Os trabalhos complicados equiparavam-se a um cabo das tormentas e, as cadeiras e, que se já naquela fase achávamos que não era pêra doce, quando chegássemos ao último semestre do curso é que íamos chorar pelos cantos. Pois, isto é tudo muito bonito, mas se já naquela fase via-me grega e troiana e, fazia 30 por uma linha, se ainda acreditasse na convicção que esperava-me pior, decerto que por esta altura em momentos de desespero, tornar-me-ia finalista de um curso totalmente diferente. A verdade é, acabamos por pensar que no fundo tudo se faz e, que jamais o cenário seria tão negro como o pintava. 

Que inocência que reina na minha pessoa! Isto realmente não era tão difícil como o diziam. Só pior! A pausa entre as fases de exame foi substituída por trabalhos. Como se de profissionais já nos tratássemos, as alíneas representam actos e autênticas dores de cabeça. A minha agenda deixou de ser reservada unicamente para assinalar os exames e, passou agora a marcar todos os compromissos que eu tenho. Até para estar com o boyfriend, quase que já é preciso consultar a agenda. A pressão, essa de amiga não tem nada. Apodera-se de mim e, deixo as lamúrias cá dentro escondidas, bem cá dentro, onde não as possam ver. O sorriso, esse permanece. É a minha defesa, a minha arma, a fachada que esconde as inquietações e o nervosismo. Já vos passou pela cabeça em algum momento, tirar um dia para espairecer?! Vá de preferência para um lugar remoto e paradisíaco, longe de tudo e, sem comunicações com o mundo. O jeitão que não dava se a ciência estivesse avançada a ponto de haver clones. Seria a força que eu gostava de ser e teria o tempo que precisaria de ter. Era as 48h que o meu dia não tem, vá e, se o meu eu clonado viesse já com conhecimentos e com um QI acima da média, era a cereja no topo do bolo!