Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Princesa Sem Tiara

Blog pessoal, de alguém que pela escrita é apaixonada e à moda já há muito se rendeu!

Princesa Sem Tiara

Blog pessoal, de alguém que pela escrita é apaixonada e à moda já há muito se rendeu!

Sex | 10.09.21

AS 23 DICAS QUE DIRIA A UMA AMIGA GRÁVIDA!

Princesa Sem Tiara

IMG_5449-2-3 (2).jpg

Estar grávida pela primeira vez é entrar num mundo novo cheio de descobertas, aprendizagens, receios e tantas mas tantas dúvidas e opiniões.

E, se por um lado, não há nada mais verdade de que esta pode ser a fase mais bonita que uma mulher e um casal vivem, por outro lado, também pode ser uma fase repleta de desafios.

 

E foi a pensar no pouco que foi e tem sido a minha/nossa experiência destes 9 meses à espera da nossa princesa que decidi escrever este artigo. Sem floreados, nem embelezamento, mas também sem dramas desnecessários nem extremismos. Quem me conhece sabe que sou a mulher do meio-termo, que não sou adepta do 8 nem do 80, e é um pouco assim que encaro as coisas e que tento falar sobre elas. Nem de forma demasiado leviana e despreocupada, mas também sem exageros nem extremos. E neste meu papel de vossa amiga digital, decidi partilhar aquilo que hoje diria a uma amiga que estivesse grávida e me pedisse conselhos. Com dicas que tenho a certeza que podem ajudar como me ajudaram ou teriam ajudado a mim.

E maridos e namorados desse lado, este artigo também é para vocês. 

Por isso, estejam atentas e atentos que as dicas vão começar.

 

1.DICA Número 1 - E a mais cliché de todas:

Aproveitem ao máximo estes 9 meses! Acreditem, acho que na gravidez o tempo ainda deve passar mais rápido do que quando se está a planear um casamento! 

Lembro-me como se fosse ontem, quando comecei a suspeitar se poderia estar grávida e quando fizemos o teste e descobrimos que estava. E, na altura, só pensávamos, tem calma, temos 9 meses para preparar tudo a achar que era imenso tempo - que inocentes! Nunca o tempo passou tão rápido como este ano e, de repente, estámos praticamente em contagem decrescente para conhecer esta bebé, que já pode decidir a qualquer altura que nos quer vir conhecer.

E, com esta dica, vêm duas muitos importantes:

2. DICA Número 2:

Com a câmara do telemóvel ou uma máquina fotográfica, a dois com o vosso namorado ou marido, ou sozinhas, vão fotografando a evolução da vossa barriga. Até quando achem que ainda mal se nota, mesmo que ainda se estejam a habituar ao vosso novo corpo e até mesmo se já tiverem planos para fazer uma sessão fotográfica profissional da gravidez. Vão fazendo a cada 4/5 semanas esse registo fotográfico em casa. No final, vão adorar ver o resultado.

Desta dica, falo por experiência própria. A minha barriga demrou um pouco a notar-se, tanto que só por volta das 23 semanas anunciei a gravidez e muitas pessoas ainda não se tinham apercebido que estava grávida. E foi por volta desta altura que a minha barriga deu um pulo enorme. E acabámos por ir facilitando, sempre com aqueles dois pensamentos de para já ainda não se nota muito e de que temos tempo tirámos a foto depois (e acabava por ficar para depois ou porque num dia estava cansada, ou não estava com boa cara ou o meu cabelo não estava bem). E no final de julho ao ver as fotos da máquina fotográfica encontrei uma foto que o meu namorado tinha-me tirado a mostrar a bariga em Maio e tirámos logo outra nesse mesmo dia, na mesma parede de casa, a mostrar a barriga. E, posso dizer que ficou tão giro ver essa diferença daquela barriga de Maio e de Julho que acabámos por ficar um pouco arrependidos por não termos feito esse registo fotográfico com regularidade.

 

3. DICA Número 3:

Se gostavam de ficar com uma recordação bonita da gravidez e fazerem uma sessão fotográfica profissional com o vosso companheiro (ou sozinhas) no 3º trimestre com a vossa barriguinha linda, o meu conselho é não deixarem ficar para a última. No máximo dos máximos não deixem passar das 34/35 semanas. No final, vão adorar todos o resultado e as fotos que serão uma bonita forma de se recordarem sempre.

Sabem aquela expressão de "façam aquilo que eu digo e não aquilo que eu fiz?!" Neste caso encaixa-se perfeitamente! Durante o 2º trimestre, começamos a falar em fazer a sessão fotográfica a dois (ou melhor a 3 com a barriguinha bem visível) no final da gravidez e até comecei a contactar alguns fotógrafos, mas depois como não era fácil ter disponibilidade para o fim-de-semana como estávamos os dois a trabalhar deixámos ir passando o tempo. Entretanto só conseguimos realizar a sessão fotográfica no dia 31 de agosto, em que eu já estava super mega inchada a imitar a versão humana da fiona do shrek. E com os tornozelos que até mete dó. Ainda pensei que ia levar uns saltos altos da minha mãe - que calça o tamanho acima do meu! - mas como nem isso deu, levei uns botins para não se ver os tornozelos, escolhi um vestido que já tinha comprado para usar numa comunhão em julho que me favorecia e evidencia imenso a barriguinha e tirámos as fotos a dois, ou melhor a três com a bebé na barriga, as fotos mais bonitas da nossa vida. E até o meu namorado que não gosta nada de fotos adorou a sessão e acima de tudo, quando recebemos as fotos e vimos a recordação tão bonita com que ficámos. 

E, não, não é preciso gastar uma fortuna. No nosso caso contactámos um estúdio fotográfico no centro de Braga que tem experiência em sessões de gravidez e fizemos uma sessão fotográfica simples, mas muito bonita, e com uma fotógrafa super atenciosa e simpática por um preço mesmo muito bom.

 

4. DICA Número 4:

Aproveitem ao máximo os 9 meses para irem falando com o vosso companheiro sobre tudo - desde coisas que gostavam de fazer na gravidez, planos de futuro, incluam-nos nas compras para o enxoval do bebé (porque não coisas tecnologicas - como a câmara, projetor, entre outras - se ele achar que é melhor serem vocês a escolher as roupinhas e, mesmo assim peçam-lhes sempre a opinião dele, nem que seja ao chegar a casa e mostrar tudo!

Se é verdade que está é, sem dúvida alguma, uma fase muito feliz, também é verdade que é uma fase de adaptação, de hormonas que mexem connosco, de uma nova rotina que se vai alterar e de tanta coisa que é preciso fazer e preparar. E, por culpa das desgraçadas das hormonas, acreditem, nem sempre é fácil. Há dias que vivemos tudo demasiado intensamente, e quem nos rodeia, especialmente o nosso parceiro não tem culpa das hormonas ou do stress falarem mais alto. Por isso, acho muito importante aproveitar o máximo dos momentos a dois para irmos preparando tudo, namorar muito, comunicar bastante e perceber durante estes 9 meses que não podemos deixar as hormonas apoderarem-se constantemente de nós! E sim, pode parecer a dica mais cliché e banal de todas, mas acreditem, no meio de tanta coisa que vão ter que ir preparando e fazendo, de hormonas pelo meio, e de uma nova rotina que vai passar a existir, vão perceber como isto é importante!

 

5. DICA Número 5:

Se tiverem essa possibilidade, sejam acompanhadas nem que seja esporádicamente por um médico ginecologista/obstetra particular que vos recomendem - acreditem vão se sentir muito mais descansadas e tranquilas durante os 9 meses.

É verdade que temos a enorme sorte de termos acesso a um sistema nacional de saúde com imensos benefícios e que cada vez nos dá mais apoio, mas especialmente quando somos mães de primeira viagem estes 9 meses nem sempre são fácéis. Se por um lado é uma altura em que temos imensas dúvidas e, o excesso de informação pode despoletar ainda mais isso, por outro lado, os médicos que nos seguem podem nem sempre ter a "paciência" (para não dizer a vontade) para falarem connosco sobre as nossas dúvidas e, claro, que não têm muitas vezes a disponibilidade horária para isso. No nosso caso em que fiquei grávida durante a pandemia, o facto do meu namorado não poder acompanhar-me às consultas nem assistir à primeira ecografia (e depois à terceira ecografia) no hospital fez-nos procurar logo um médico particular onde pudessemos ir os dois. E foi a melhor coisa que fizémos. Isso e a nossa escolha de médico, o Dr. Pedro Cabrita na Femclinic, que desde a primeira consulta foi sempre incrível connosco. Muito calmo, paciente, muito profissional, a explicar-nos tudo sempre muito bem e sempre com uma enorme disponibilidade. E saímos sempre das consultas com ele com uma enorme felicidade por podermos estar os dois presentes e tranquilidade por termos a certeza que está tudo bem e nos terem explicado tudo bem.

 

6. DICA Número 6:

No início da gravidez (e antes que a roupa comece a deixar de servir por completo) tirem uma tarde - ou um dia! - e analisem a vossa roupa. O que acham que vai servir, o que acham que não vai dar. O que vai ser confortável a nível de modelo para quando a barriga ficar grandinha. E organizem o vosso roupeiro. Arrumem logo aquilo que não dará, mesmo que ainda sirva por pouco. E disponham já as peças nos vossos armários de frente para trás com as peças que vão usar já (na estação que tiverem) às peças que só vão usar mais no final. Acreditem, vão agradecer imenso esta dica!

Pus em prática esta minha dica no meio do meu 1º trimestre da gravidez - e embora a minha barriga ainda não estivesse muito grande e a maior parte da roupa ainda me servisse naquela altura! - digo-vos que foi a melhor coisinha que fiz. E porquê? Primeiro porque consegui ter logo noção da roupa que ia ter para usar durante a gravidez (e essencialmente do que não tinha), ganhei muito mas muito mais espaço no roupeiro o que na hora de vestir estando grávida ajuda imenso e, por último, porque todas as manhãs em cada semana não tive que perder tempo a vestir roupa que não me iria servir - e isto também ajuda a nossa auto-estima acreditem. No fundo, o que fiz, foi com a roupa que tinha seleccionar o que iria servir e o que não iria servir e criar o meu guarda-roupa de grávida. E ajudou imenso.

 

7. DICA Número 7:

E depois do roupeiro, a dica de moda, ou melhor dos looks! Se tiverem/precisarem de comprar roupa, apostem em vestidos, de preferência fluídos que vão favorecer e servir por mais tempo - e tenham muita atenção se tiver elástico, terá de ser logo a seguir ao peito se não quando a barriga crescer não vai dar! Se não tiverem calçado que seja confortável e largo aproveitem algumas promoções e invistam em pelo menos dois - acreditem, pode parecer que estou a exagerar mais depois do final do 2º trimestre vão me dar muita razão. E optem por pelo menos umas calças de grávida (até nos chineses arranjam e a bom preço, não precisam de pagar imenso por umas) - mesmo que adorem usar vestidos e gostassem de os usar todos os dias da gravidez - vão existir dias (ainda mais se passarem o 2º e 3º trimestre da gravidez no verão) em que vão achar muito mais confortável calças. E arranjem uma costureira habilidosa que consiga colocar-vos um elástico de lado na costura de calças vossas que tenham de tecido. Assim ficam com mais opções sem terem de gastar muito dinheiro!

Esta dica é aquela que hoje dou e no início quando me diziam achava imenso que não era para todas as grávidas e que não ia precisar. Lembro-me perfeitamente de me terem dito logo no início que o melhor na gravidez era usar vestidos, calçar sapatilhas e comprar umas calças de grávida. Tudo aquilo que não me imaginava a usar/vestir. Era aquele choque de ter que mudar o meu estilo, a minha maneira de vestir, e como no início e até quase meio do segundo trimestre andava super bem e com uma barriguinha discreta achava que não ia ter que mudar muito a minha maneira de vestir. Mas sabem uma coisa? Estava completamente enganada! Depois do meio/final do 2º trimestre a minha barriga deu um pulo e eu dei por mim a ir à H&M ver calças de grávida (que custavam uma fortuna e por isso comprei nos chineses), a ir ao site da patpat comprar leggins e calções de malha para grávida, a ir trabalhar de sapatilhas (coisa rara para quem me conhece) e a usar vestidos praticamente todos os dias. E, sim, ter uma costureira que conseguiu alargar duas calças minhas também deu imenso jeito, porque foi dinheiro que poupei e depois quando ficar sem barriguinha é só tirar o elástico. Por mais que achemos que não vamos precisar, acreditem, quando a barriguinha aumentar tudo o que vamos querer é estar confortáveis! E no meu caso fui comprando vestidos fluídos e soltos, sem elásticos ou com elástico logo a seguir ao peito que me deram para usar durante a gravidez e vão dar para depois e no site da shein comprei um vestido da maternidade que se tivesse feito essa compra no início da gravidez provavelmente teria comprado mais vestidos de grávida lá, por compensar bastante pelo preço que têm.

 

8. DICA Número 8:

Meia calça de grávida: A melhor invenção de sempre! Se até Abril/Maio fui remediando com meias-calças normais que comprei no tamanho acima do meu e em algumas com um truque que me ensinaram - dar um cortezinho na zona da cintura de cada lado da meia-calça! - quando a barriga deu um pulo andar com algumas dessas meias já não era tão confortável e decidi começar a usar umas meias-calças de grávida que pedi para me comprarem na primark e custaram 4,00 € (sim, leram bem meninas - 4,00 €) e foi a melhor coisinha de sempre. Só tive pena de depois estarem sempre esgotadas quando ia à procura delas!

A roupa de grávida é quase como a roupa de noiva, basta ter a palavra grávida escrita na etiqueta que além de ser difícil de encontrar é logo bem mais cara. Cheguei a ver meias-calças super simples de grávidas em lojas locais a custar €13,00, por isso, se puderem espreitem na primark ou em sites como a shein ou a patpat que vale mesmo muito as diferenças de preço que fazem!

 

9. DICA Número 9:

Hidratar, hidratar e besuntar! Hoje acho que não há milagres contra as estrias. Mas devemos e temos de fazer de tudo para evitar o seu aparecimento e minimizá-las. E nada melhor do que hidratar - ou besuntar como eu digo! - todos os dias as partes do nosso corpo mais suscetíveis de ganharem estriais durante a gravidez, em especial claro a nossa barriga! E nesta missão contra as estrias o creme gordo motherprotect da Barral e o bio-oil foram os meus melhores aliados. E no que respeita a esta dica posso dizer que se fosse hoje hidratava ainda mais e de forma diferente: desde o meio do segundo trimestre deveria ter hidratado de manhã com bio-oil e à noite com o creme gordo da barral. Acreditem, no que toca às estriais, quanto mais hidratarmos a nossa pele melhor.

No site da well's encontram o creme gordo da barral que traz ainda uma chupeta da Nuk que nos recomendaram imenso em promoção, vejam aqui. O frasquinho grande da bio-oil (que dura por imenso tempo) também encontram em promoção agora no site da well's, vejam aqui.

 

10. DICA Número 10:

O livro da enfermeira Carmen Ferreira "Estamos grávidos e agora?". De leitura super fácil, com uma escrita leve, direta e super percetível, este livro é aquele guia espetacular que nos orienta durante toda a gravidez. Com dicas, informações, conselhos é sem dúvida uma enorme ajuda. Aconselho e recomendo imenso a leitura deste livro, vão perceber logo o quanto se vão identificar com muitas coisas diz e como vos vai ajudar e tirar dúvidas em outras coisas!

 

11. DICA Número 11:

Filtrar e não stressar: aquela dica mais cliché que é só a mais importante de todas! Durante a gravidez, com a alteração das hormonas, a mudança da nossa rotina, a preparação para a chegada do bebé entre outras coisas há imensos fatores que podem contribuir para o aumento do nosso stress. Isso e as histórias das pessoas. Sim, porque quando estámos grávidas vamos ter imensas mulheres (por norma são mais as mulheres) que vão querer partilhar connosco a história do seu parto, ou de como a sua gravidez ou o pós-parto! Por isso, esta dica é fundantal: filtrar! Ouçam como quem ouve uma coisa que entra por um ouvido e sai por outro e retenham só as experiências positivas que vos contam. Nenhuma gravidez é igual, nem nenhum parto, por isso ficarmos a pensar em histórias de gravidez ou parto complicadas que nos contaram não nos vai ajudar em nada, muito pelo contrário. Por isso, o ideal aqui também treinarem o vosso pensamento. E filtrarem essas partilhas e focarem-se nas partilhas boas que vos contaram e vão ajudar-vos a não stressar nem ficarem nervosas.

Ficou-me na cabeça uma coisa que a enfermeira de família nos disse assim que descobrimos que estava grávida: "tudo o que sente, passa para o bebé, por isso não convém nada se stressar que o bebé vai sentir". E mesmo que sejam pessoas super stressadas como eu era, pensarem nisto acreditem, vai fazer com que acalmem por completo. Comigo resultou! Além disso, não se esqueçam que aquilo que pensamos, influencia muito a nossa forma de agir e de reagir e quanto mais calmas, otimistas e tranquilas tivermos melhor! Em especial para o parto!

 

12. DICA Número 12:

Atenção aos pés e pernas inchadas! Se têm problemas de circulação de sangue ou se costumam fazer retenção de líquidos não facilitem, façam massagens drenantes e vão elevando as pernas sempre que possam depois das 30 semanas! Acreditem, na reta final da gravidez das coisas que mais custam mais são os pés e as pernas inchadas!

Esta é outra daquelas dicas de "façam o que eu digo e não aquilo que eu faço - ou melhor aquilo que eu não fiz!" Como andava super bem, até de saltos altos baixos até às 31/32 semanas achava que como caminhava bastante não ia sofrer de pés e pernas inchadas. Até ao dia que cheguei a casa à noite depois do trabalho e os meus pés já nem pareciam os mesmos. E desde há duas semanas para cá, que é dia sim, dia sim. E esta é daquelas dicas que mais me arrependo de não ter posto em prática!

 

13. DICA Número 13:

Mantermo-nos ativas! Esta é daquelas dicas preciosas que devemos fazer o possível e impossível por colocar sempre em prática! Tentem caminhar todos os dias, nem que sejam 30 minutos. Vai haver alturas que o cansaço leva a melhor, outras que as pernas e pés vão estar demasiado inchadas, mas no dias que der tentem sempre manterem-se ativas e aproveitem ao máximo enquanto conseguem. O nosso corpo sofre uma grande alteração, o nosso peso aumenta drasticamente e estarmos ativas só nos vai ajudar, acreditem!

Resistir aos doces, procurar boas alternativas alimentares e comer de 3 em 3 horas. Pode parecer uma dica muito básica, mas quando descobrimos que estamos grávidas temos logo uma imensa vontade de comer imensa coisa, em especial todas aquelas coisas nada saudáveis e que até já não comíamos ao tempo. E faz parte. E vai haver alturas que vai apetecer mesmo. Mas evitem fazer disso regra, mas sim, a excepção à regra. 

No meu caso, foi-me diagnosticado logo no início diabetes gestacional e, quando soube fiquei um pouco sem saber o que fazer e o que comer. E ao longo destes 9 meses, muito devido à preocupação para que os meus valores de diabetes estivessem abaixo do limite, tentei sempre ao máximo comer em intervalos de duas horas e meia a três horas no máximo - o recomendado para as grávidas, ter atenção com os açucares (andei imenso tempo a ver as tabelas nutricionais das emabalagens) e acima de tudo, fazer da alimentação não saudável a expceção à regra. 

 

14. DICA Número 14:

O enxoval do bebé! Que grávida consegue resistir depois da primeira ecografia a não comprar nada para o bebé não é verdade? E, se como eu, não tiverem logo a certeza do sexo do vosso bebé, não deixem que isso vos impeça de comprar logo alguma coisa. Optem por roupinhas de cor neutra como o branco, bege, cinza e verde, e optem por comprar logo tamanho 1, as roupinhas desse tamanho vão servir de certeza. E depois da ecografia do 2º trimestre aproveitem para começar a tratar logo de todo o enxoval do bebé! E aqui tenho duas dicas muito boas que quero partilhar: listas e promoções. Comecem por fazer uma lista junto com aquela amiga que esteve grávida há pouco tempo de tudo o que é essencial terem - e quando digo o que é essencial, é mesmo no início focarem-se só no essencial, vão descobrir que há uma enorme diversidade de coisas para comprar para bebé e que muitas vezes nem fazem falta! Depois façam uma pesquisa no google sobre lista de coisas essenciais para enxoval de bebé e comparem com a vossa lista e com a lista pronta, estão preparados para começar as compras e serem os melhores amigos das promoções. Há tanta coisa para comprar que se pudermos aproveitar algumas promoções a vossa conta bancária vai agradecer no final. Comecem logo desde o início a ir vendo regularmente o site da amazon.es, o showroomprive, a babyblue, a chicco e a well's. Aproveitem a altura de saldos para comprar coisas que sejam necessárias para quando o bebé nascer e até para os 3/6 meses depois, as palavras organização e promoção nesta fase é tudo o que vocês vão querer, acreditem!

Comecei a comprar roupinha para a minha bebé por volta do 3º mês de gravidez, e embora ainda não soubessemos se era menino ou menina, fomos comprando as roupinhas dentro de tons e modelos neutros e assim fui começando aos pouquinhos a compor o enxoval da bebé. E em cada mês que passava fomos comprando mais coisinhas e assim nem custa tanto por não serem muitas despesas de uma vez e quando vão vendo já estão a conseguir aos poucos comprar tudo o que faz falta para o bebé. Fomos pesquisando muito e os sites onde se encontram artigos em promoção viraram os nossos melhores amigos, em especial a amazon.es. Comprámos através da amazon o estojo da philips avent, um biberão, a banheira, o cesto do lixo das fraldas, o ninho da doomo, a luz de presença, entre outras coisas e conseguimos mesmo excelentes preços. E, no que respeita ao enxoval do bebé e às compras, tentamos ser o mais ponderados possível. Vão ter imensas pessoas a recomendar-vos comprar imensas coisas que usaram com os filhos ou que os sobrinhos e os afilhados tiveram. E antes de comprarem alguma coisa, o meu conselho é: pensem se isso vos vai ser útil que valha o investimento e se o bebé irá usar muito isso. E tudo o que possam emprestar-vos aproveitem. Há coisas que o bebé vai usar tão pouco que até custa sabermos que estamos a comprar alguma coisa que mal vai usar. E acima de tudo, sejam práticas. Há coisas que compensa imenso fazer um investimento maior porque como vão ser usadas por mais tempo convém ter uma maior qualidade e outras que não precisam de ser de uma marca xpto. E procurem por marcas que tenham preços competitivos. Vão ver que existe mesmo uma enorme variedade de artigos e de marcas - tanto que até confunde! - por isso não deixem ficar as compras do enxoval do bebé para a última e comprem incialmente tudo o que considerem essencial para vocês e para o vosso bebé!

 

15. DICA Número 15:

E já que falámos de enxoval de bebé, o maior conselho que posso dar é ter muita atenção ao comprarem a roupinha! Em primeiro lugar, ter atenção ao tamanho da roupa. Vão reparar que dependendo das marcas de roupa que comprem, há roupinhas de tamanho 0 que numa marca têm uns cm's e noutra marca outros e o mesmo acontece com os restantes tamanhos como o 1, 3, 6. Por isso, antes de comprarem tenham mais em atenção os cm's da peça de roupa, em especial no caso dos babygrow's. E até à ecografia do 3º trimestre, que é onde vos vão dizer a estimativa de peso com que o bebé pode nascer, não comprem roupa tamanho 0, ou peças com menos de 50 cm's - o bebé pode nascer com bom peso e depois pode nem conseguir vestir estas roupinhas, por isso, até lá optem só por peças com 50 cm's para os primeiros dias e com mais para depois.

E das dicas mais importantes: peças de algodão e roupa prática. Muito mais importante do que comprar as roupinhas e mantinhas da marca x ou y, é a serem peças de boa qualidade, bom tecido (que vai resistir às lavagens) e acima de tudo, ser de algodão principalmente os interiores que estão em contacto direto com a roupa de bebé. E no que respeita a isto, posso vos dizer que comprei roupinhas, interiores e mantinhas numa loja local na periferia de Braga (a kinder Kloset) com preços muito melhores do que até se fosse às promoções de lojas de marca e com aquela qualidade incrivel que percebemos mal tocamos na peça. Peças práticas! Vá, eu sei que não é fácil resistir aos conjuntinhos para recém-nascido, aos vestinhos e aos fofos, mas se são pais de primeira viagem no início certamente vão sentir como nós aquele receio de estar a vestir o bebé pelas primeiras vezes e então o que queremos são roupinhas práticas, como os babygrow's de molinhas à frente, em especial para levar para a maternidade (o que o pai vai agradecer muito sempre que tiver que ser ele sozinho a vestir).

Esta é outra daquelas dicas para vos ajudar a fazer o que não devia ter feito: comprar roupinha tamanho 0 a meio do 2º trimestre e, depois cheguei à ecografia do 3º trimestre e o médico disse que a bebé poderia nascer com quase 3.800kg. E posso ter roupa para a bebé só usar para vestir aos nenucos daqui a uns anos! Quanto à roupinha, como disse priviligiei muito lojas locais, que têm marcas com uma excelente relação qualidade-preço como a maiorista e a baby maior, por exemplo e se há coisa que sempre pensei é que muito mais do que ser da marca chicco ou outra marca qualquer a roupa o que interessa é que seja roupa de qualidade, com alogodão macio em especial os interiores que vão ter contacto direto com a pele do bebé. E quando comprámos nestas lojas muitas vezes temos ainda a vantagem de encontrar pessoas que já vendem roupa de bebé há muitos anos e nos aconselham da melhor maneira, o que agradecemos imenso. E tentem aproveitar as promoções que encontrem em sites como a showroom (comprei pecinhas de roupa da chicco lá a preços incríveis já para usar depois) e os saldos para comparem também peças para depois como para 3 meses ou até 6. Assim, depois nos primeiros meses não têm que andar a pensar em comprar roupas e, essencialmente, antes da bebé nascerem podem já aproveitar para irem fazer aquela tarefa de cortar etiquetas, lavar, secar e passar a ferro o máximo de roupinha que conseguirem. Esta é aquela tarefa que não convém deixar para a última, tentem começar a fazer isto com a roupa que já tiverem depois das 30/31 semanas.

Neste momento encontram boas promoções de roupa da bebé no site da marca norte moda e no site da mellmak e da forte store a marca mayoral.

 

16. DICA Número 16

E quanto ao quartinho do bebé ou ao espaço do bebé no vosso quarto, uma dica que posso dar é algo que nós optamos por fazer: em vez de investir num trocador/mudador de fraldas que só daria no máximo até aos 6/8 meses do bebé, e que nunca tem muita arrumação, comprámos uma cómoda do ikea (neste caso a nossa é esta) e vamos colocar em cima o "colchão", o nosso é deste género onde podemos trocar a fralda e mudar a roupa ao bebé. Assim, ficámos com um mudador/trocador improvisado que além de ter um custo muito mais acessível, tem muita mais arrumação para arrumarmos mantas, toalhas, cobertor e até roupinhas e vai ter sempre utilidade no futuro.

Para a muda da fralda comprámos estes resguardos na well's para proteger o mudador, e ainda estas caixinhas no ikea para colocar em cima da cómoda e ao lado do mudador com as fraldas e as toalhitas para facilitar na hora da mudar a fraldas e termos ao nosso lado as coisas que precisámos. E para organizar as gavetas da cómoda e do camiseiro encontrámos estas caixinhas de tecido no ikea que dão imenso jeito para arrumar as roupinhas e fraldinhas de pano.

 

17. DICA Número 17:

A nossa melhor amiga na gravidez: almofada de amamentação! Naquela fase que a vossa barriga der um pulo e começar a ser mais difícil ter posição para dormir à noite não há coisa que vocês vão agradecer mais ter do que uma almofada de amamentação que vos ajude a dormir mais confortáveis.

No meu caso eu era das céticas e das que achava que não iria precisar até chegar às 23 semanas a barriga dar um pulo e eu mesmo de lado não me sentir confortável a dormir. E foi aí que fui buscar a almofada de amamentação que me tinham dado (a minha é da doomo) e foi a melhor coisinha que podia acontecer às minhas noites de sono. Posso dizer que numa noite que dormi sem ela porque a fronha para lavar estranhei tanto que nem tinha posição para dormir. Por isso, desde aí que tem sido a melhor amiga das minhas noites e acho mesmo que é daquelas coisas mais do que essenciais a ter!

 

18. DICA Número 18:

O melhor amigo do nosso bebé: o ursinho boa noite da chicco! Já conhecia este ursinho por uma amiga que teve no final da gravidez e, que mal o recebeu colocava a dar música ao lado da barriga, e o bebé dela foi habituando-se tanto que ainda com um ano e meio esse ursinho era a companhia dele todas as noites para dormir. E o que mais nos agradou desde sempre neste ursinho é o facto de ser um projetor musical que toca depois de ligarmos 30 minutos de diferentes músicas clássicas numa melodia calma para relaxar o bebé enquanto projeta estrelinhas numa luz de presença com diferentes tons e, claro, a maior vantagem é o facto de ser um ursinho que pode ir com o nosso bebé para todo o lado. (A caixinha musical dá para tirar para podermos lava o ursinho o que também é espetacular).

Nós tambem já temos o nosso e tenho já colocado a tocar algumas noites ao lado da barriga nas noites que a bebé se mexe mais e noto que a faz acalmar, porque fica logo mais tranquila nos movimentos que faz. No nosso caso comprámos o nosso num site em promoção que o Bruno encontrou através do KuantoKusta.

 

19. DICA Número 19:

Curso de preparação para o parto! Seja através do sistema nacional de saúde (que é com quem tenho feito o meu curso) seja por um curso particular que alguém nos recomende, das coisas que mais recomendo é sem dúvida fazerem o curso de preparação, que pela minha experiência é muito mais do que um curso de preparação para o parto, é um curso de preparação para a gravidez, o parto, o pós-parto e a maternidade. E aqui vamos ter acesso a informação com enfermeiras parteiras que nos orientam, dão dicas fundamentais, tiram as nossas dúvidas e sem dúvida que nos preparam para o maior desafio das nossas vidas.

Enquanto mãe de primeira viagem costumo dizer que não sei bem para o que vou, seja quanto à gravidez em que tudo é uma novidade, seja quanto ao parto, ao pós-parto e à maternidade. E durante os 9 meses vamos tendo imensas pessoas à nossa volta que nos vão dando as suas opiniões e dizendo que devemos de fazer determinada coisa de uma maneira, ou que com elas foi assim e connosco também pode ser, ou que devemos comprar a bomba xpto, e de repente damos por nós com imensas opiniões e sem saber o que fazer e às vezes até sem perceber o porquê daquilo ser essencial. E até coisas tão fundamentais como o que fazer quando o bebé tem cólicas ou de quantas em quantas horas deve mamar. E é por isso que é fundamental fazermos um curso destes! Para nos informar, esclarecer, orientar e tirar dúvidas. Acreditem, ajuda-nos a sentir muito mais tranquilas e informadas.

20. DICA Número 20:

Mala de maternidade! Para mim, das tarefas mais complicadas foi sem dúvida fazer a mala - ou melhor as malas para a maternidade! O facto do pai neste momento não puder sair depois de entrar no hospital, nem ser possível agora levarem-nos nada que faça falta, fez com que tivesse um maior receio e insegurança na hora de fazer as malas pelo receio de puder precisar de alguma coisa e então termos que fazer agora as malas a pensar no máximo de coisas essenciais que pudemos precisar. E então o que vos aconselho no que respeita à mala de maternidade é a não deixarem ficar para muito depois das 34 semanas (no máximo) as malas prontas.

Em primeiro lugar, se ainda não tiverem, depois das 30 semanas comecem a procurar e comprem aquela que querem que seja a mala de maternidade para o vosso bebé - no nosso caso comprámos este saco da mayoral numa cor neutra que depois será o que nos vai acompanhar sempre que sairmos com a bebé - (e aconselho a levarem um saco para o bloco de partos separado com as vossas coisas e as coisas para o bebé que pede na lista da vossa maternidade separadas), para vocês podem sempre optar por levar uma mala de cabine ou até a do tamanho um pouco acima e assim já dá para levar as vossas coisas e a do pai.

Depois, por voltas das 30/31 semanas é importante terem acesso à lista da vossa maternidade (que caso a vossa maternidade ainda não tenha dado devem encontrar facilmente ou no site do hospital, ou na página de facebook ou em grupos de facebook de grávidas e mamãs da vossa cidade) e com a lista comecem a fazer a vossa lista do que já têm e o que é preciso comprar e, por esta altura, podem e devem começar a tratar já de lavar as roupinhas do bebé, toalhas, mantinhas, fraldas e interiores para levar para a maternidade (e, ao lavar aproveitem e lavem já pelo menos a do primeiro mês, assim já adiantam)

Relativamente ao nosso enxoval (e se não tiverem e quiserem estar a gastar muito dinheiro) encontram facilmente as camisas de dormir (que é o que mais recomendam levar) com abertura à frente e o robe na primark, na feira - encontram modelos super giros de alogodão a bom preço, e em lojas locais (aqui em Braga por exemplo encontram na casa pinto no centro comercial santa Bárbara - que foi onde comprei as minhas e o meu robe, e nos armazens dos terceiros (na Rua dos Capelistas). Os meus soutiens de amamentação comprei na loja Kinder Kloset a muito bom preço e de boa qualidade (que falei numa dica anterior) e sei que na H&M também encontram bons, embora um pouco mais caros. Como no hospital de Braga recomendam muito mais os pensos higiénicos (que as enfermeiras costumam dar) levo comigo bastantes cuecas (levo mais do que está na lista porque nunca se sabe e daquelas bem grandes para conseguir usar com os pensos e elásticas porque nunca sabemos como vamos estar) e no meu caso comprei na feira, mas já me disseram que na primark também vende. Por precaução, levo comigo dois packs de cuecas descartáveis que comprei na well's caso prefira usar antes as descartáveis. Levo ainda pensos, uns de incontinência (até da marca pingo doce) e outros da evax com abas, porque nunca se sabe o que vamos precisar.

Quanto à amamentação, e eu quero muito conseguir amamentar, para já não comprei nada porque nunca sabemos ao certo o que vamos ou não precisar. E, qualquer coisa que entretanto seja preciso, também vamos facilmente à well's depois de sairmos do hospital e comprámos.

As fraldas descartáveis vamos optar pelas libero que além de nos terem sido muito recomendadas por muitos papás, foram também pela enfermeira do curso de preparação para o parto. E na farmácia Alvim em Real, pelo que nos têm dito é onde se encontra a melhor preço (o tamanho 1 custa €3,70). E quanto às toalhitas vamos optar pelas waterwipes, por serem as mais naturais e as mais recomendadas, e neste momento até estão em promoção na well's (hoje ainda vamos dar lá um saltinho para comprar mais um pack por precaução. Quanto às fraldas e às toalhitas importa dizer que para já optámos por só comprar um pack tamanho 1 de fraldas da libero (hoje vamos comprar outro para ficar m casa porque 1 vai connosco para a maternidade e comprámos um tamanho 0 que já nos arrependemos) e comprámos 2 packs dos mais pequenos de toalhitas, decidimos fazer assim e não comprar em grande quantidade para já porque não sabemos como é a pele da bebé pode reagir e assim se tivermos que mudar de marcas o investimento não foi muito grande.

Vamos optar por levar já as chupetas connosco para a maternidade e no nosso caso vamos levar só 3, uma da chicco, uma da nuk e uma da philips avent, mas que têm formatos diferentes. 

Vamos levar connosco também o estojo da philips avent que já tem o pente e a lima (entre outras coisas) que pedem na lista de maternidade, comprámos o nosso pelo site da amazon.es.

E, para além do resto das coisas que pedem, levámos ainda muitos snacks para o pai (e para a mãe, que dizem que é bem preciso), moedas caso o pai precise de ir às maquinas se os snacks acabarem, batom de cieiro, elástico para o cabelo e powerbank e carregador com fio grande para o telemóvel.

 

21. DICA Número 21:

Como escolher a roupinha da maternidade da bebé?! Foi talvez das coisas que mais me fez ficar com dúvidas. Levo roupa tamanho 0 ou tamanho 1? Levo body's de manga comprida ou manga curta? Até que decidi descomplicar e querem saber como é que fiz?

Decidi seguir um conselho que me deram e como a bebé vai nascer agora no mês de setembro levo os body's interiores de manga comprida, 100% algodão e sem carda, como são fresquinhos mesmo se tiver muito calor, o que podemos fazer é não vestir o babygrow. No caso dos babygrows vou optar por levar também sem carda e qualquer coisa podemos sempre pôr a mantinha por cima para aquecer a bebé se for necessário. Quanto à escolha dos tamanhos, em vez de estar a ver pelo tamanho 0 ou 1, e como já sabemos que na maioria dos casos não nos podemos ter o tamanho 0 ou 1 como referência mas sim os cm's e como nesta altura já tinha as etiquetas todas cortadas, decidi medir e comparar os interiores e babygrow's que temos tamanho 0 e 1 e levo uns que equivalem ao tamanho 0 e uns que equivalem ao tamanho 1. Assim, mais não seja tento que vista na maternidade a roupinha mais pequena que comprámos e nos ofereceram e, caso vejamos que não dá vestimos as peças que sejam maiores.

 

22. DICA Número 22:

Sacos de organização da roupa do bebé! Isto foi provavelmente das coisas que mais tivémos a ponderar e há 2/3 semanas resolvemos comprar. Se no início achava que podia ser uma compra desnecessária, depois pensando no lado prático consideramos que compensa imenso. E então vamos levar no saco do bloco de partos um saquinho de tecido com a primeira roupinha da bebé mais a fralda descartável e a fralda de pano e no saco com o enxoval da bebé vamos levar três saquinhos em que em cada um deles colocámos dois babygrows e dois conjuntos de interiores. Assim, além de ir tudo mais organizado é uma enorme ajuda para o pai na hora de vestir a bebé e podemos sempre usar os sacos de tecido depois para colocar as roupinhas da bebé sempre que tivermos de sair.

 

23. DICA Número 23:

Sentirmo-nos bonitas! Ao longo destes 9 meses o nosso corpo vai passar por enormes mudanças, a nossa silhueta vai alterar-se , o nosso peso vai aumentar de semana a semana - e às vezes mais do que achámos! - a nossa roupa deixa de nos servir, o nosso estilo de vestir altera-se e, de repente damos por nós a olhar ao espelho com uma barriguinha grande e com uma enorme diferença de como estámos agora. E por mais que saibamos que todas as alteração que o nosso corpo e a nossa imagem estão a passar são pelo melhor motivo do mundo é muito importante fazermos por nos sentirmos bonitas.

Maquilhem-se de manhã antes de sair de casa, mesmo que estejam cansadas, vão ver que vai logo dar-vos outra confiança.

Comprem aquele vestido que vos faça sentir como aquelas grávidas cheias de luz, de felicidade e tão bonitas que se lembram de ver nas revistas - e como este que eu estou aqui a usar!

Tornem os vossos looks arrojados e brinquem com os acessórios - não é por terem muito menos opções de roupa para usarem agora que não queira dizer que não se possam vestir com estilo e gostarem do vosso look ao olhar para o espelho.

E, sempre que puderem, peçam ao vosso namorado ou marido, ou até à vossa mãe, à irma ou à amiga e façam uma sessão fotográfica como esta que eu fiz. Hoje com 38 semanas não podia estar mais contente por ter feito esta sessão fotográfica com a Rita Machado às 28 semanas e agora ter estas fotos como recordação, de quando ainda não estava inchada e a minha silhueta estava bonita com este vestido que me favorecia. E, sabem uma coisa? Até me sinto como aquelas grávidas tão bonitas que vemos nas revistas!

 

IMG_5429-2.jpg

IMG_5431-2.jpg

IMG_5450-2-3.jpg

IMG_5460-4.jpg

Vestido Boutique da Tereza

E, agora, quero saber a vossa opinião:

O que acharam destas dicas? 

Acrescentariam alguma dica a estas que eu partilhei?